Quarta-feira, 20 de Maio de 2009

Imagem da net. Autor desconhecido
 
Tudo tão sereno.
Posso ouvir o silêncio que me abraça.
No seu interior, ouço também os pássaros

 que, em chilreios alegres e voos arrojados,

finalmente, saúdam o sol que brilha.
E brilha sobre as árvores, sobre a relva,
sobre os telhados das casas, agora mais vivos,
sobre as águas….
E, tudo acalenta, tudo revigora, tudo afaga.
Mas tudo se mantém sereno e calmo,
e o que eu ouço, é apenas o silêncio
como que bebendo dessa benesse
há tanto ambicionada.
Também eu desejo sentir o sol e tomá-lo,
em silêncio, com devoção.
Saio e sinto o calor que me beija a pele,
ma acaricia e me leva esse sentir
até ao âmago de mim.
Sinto o silêncio que as pedras guardam dentro de si.
Por fora, brilham intensamente
sob o dourado do sol. Parecem até distendidas, palpitantes…
Quem sabe, um dia, explodirão em silêncios,
o silêncio que agora guardam…
 
Donagata em 2009-05-04



publicado por Donagata às 01:25
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O diário do meu alter-ego. O irreverente, desbocado, mal disposto e insensato alter-ego. Mas também o sensível, o emotivo, o lamechas, aquele que tenta dizer coisas de forma bonita... Assim num pobre arremedo poético.
mais sobre mim
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

15

23

24
26
27
29
30

31


arquivos
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO