Segunda-feira, 08 de Junho de 2009

 
Dia impertinente este, em que deambulo pela casa,
perdida, insatisfeita,  mesmo em risco de explodir.
Não suporto esta ansiedade, este mal-estar geral,
que me azeda, me põe trémula e sem razão, afinal…
Começo tudo e nada acabo.
Tiro coisas do seu sítio para outro experimentar
mais em cima, mais em baixo, vou atrás apreciar…
De repente largo tudo sem me importar do lugar.
Vou-me sentar, distender, pego num livro, vou ler.
E a roupa por tratar?
Largo o livro irritada e aí vou, é um dever.
Vou para a roupa, é verdade, mas logo a vou esquecer,
pois pelo caminho descubro: tenho umas plantas a secar
e se não as rego agora, vão acabar por murchar…
 
Quero lá saber das plantas, da roupa e até da casa.
Nem mesmo quero cuidar daquilo que me dá prazer!
Quero lá saber do pó e do pelo a esvoaçar.
Quero apenas estar só, sem cuidados sem mexer.
E ainda mais do que tudo, o que eu quero é não pensar!
 
Donagata em 2009-06-08



publicado por Donagata às 23:50
O diário do meu alter-ego. O irreverente, desbocado, mal disposto e insensato alter-ego. Mas também o sensível, o emotivo, o lamechas, aquele que tenta dizer coisas de forma bonita... Assim num pobre arremedo poético.
mais sobre mim
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29


arquivos
pesquisar neste blog
 
Copyrights
Creative Commons License
O Bar da Praia by Donagata (Celeste Pereira) is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a Obras Derivadas 2.5 Portugal License.
Based on a work at donagataempontodecruz.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at livroseopinioes.blogspo.com.
Copyright
MyFreeCopyright.com Registered & Protected
blogs SAPO