Quarta-feira, 06 de Maio de 2009

de ver a vida correr lá fora,
de ouvir os sons da rua coados pelos vidros,
pelas paredes,
pelas portas.
De ter como ponte para o exterior
uma caixa de imagens desprezíveis,
desinteressantes, repisadas e de mau gosto,
submirjo ávida nas letras dos livros
que me devolvem a sanidade.
Levam-me a viver outras vidas,
a sonhar outros sonhos,
a sofrer de paixão,
a amar incontroladamente,
a chorar outras lágrimas,
e a esquecer-me das minhas.
São vocês, dilectas letras,
que me fazem voar,
soltar-me da terra,
sorver em fortes golfadas os ventos do mar,
envolver-me na sua espuma,
enredar-me nas suas ondas,
vestir-me de algas,
visitar os seus segredos
e encontrar-me entre o sal das ondas e o das lágrimas,
desta vez das minhas, soltas na solidão.
 
Donagata


sinto-me: artista!

publicado por Donagata às 00:33
O diário do meu alter-ego. O irreverente, desbocado, mal disposto e insensato alter-ego. Mas também o sensível, o emotivo, o lamechas, aquele que tenta dizer coisas de forma bonita... Assim num pobre arremedo poético.
mais sobre mim
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

15

23

24
26
27
29
30

31


arquivos
pesquisar neste blog
 
Copyrights
Creative Commons License
O Bar da Praia by Donagata (Celeste Pereira) is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a Obras Derivadas 2.5 Portugal License.
Based on a work at donagataempontodecruz.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at livroseopinioes.blogspo.com.
Copyright
MyFreeCopyright.com Registered & Protected
blogs SAPO